Diomar Vaini

Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil

 Duas tarefas fundamentais da Igreja são:

 
1. Seu crescimento espiritual, ou seja, sua santificação, para tanto necessário é aprofundamento no conhecimento bíblico, para que conheça os caminhos do Senhor segundo a fé, isto é, do ponto de vista de Deus, e não simplesmente da interpretação humana. (I Pedro 2.1-2; II Pedro 3.18; Hebreus 12.14, etc).
 
2. A missão de evangelizar, pregar o evangelho, ensinar o que a bíblia realmente revela, (Marcos 16.15; Mateus 28.128-20).
 
Se a Igreja não se santificar e viver segundo as normas de Deus reveladas na Bíblia, a missão de evangelizar fica comprometida, e se ela não evangelizar não haverá pessoas salvas, ou recém nascidas que devam passar pelo crescimento espiritual. Evidencia-se, portanto que estas duas tarefas andam juntas, uma depende da outras. Portanto, uma Igreja fiel é constituída como segue:
 
I – POSSUI HOMENS FIÉIS COMO SERVOS:
 
A)    HOMENS ESCOLHIDOS PELO PRÓPRIO JESUS
 
  1. Jesus escolheu alguns, (Marcos 3:13 Depois subiu ao monte, e chamou a si os que ele mesmo queria; e vieram a ele. 14 Então designou doze para que estivessem com ele, e os mandasse a pregar;);
  2. A Moisés foi ordenado a escolher auxiliares, (Êxodo 18: 24 E Moisés deu ouvidos à voz de seu sogro, e fez tudo quanto este lhe dissera; 25 e escolheu Moisés homens capazes dentre todo o Israel, e os pôs por cabeças sobre o povo: chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinqüenta e chefes de dez. 26 Estes, pois, julgaram o povo em todo o tempo; as causas graves eles as trouxeram a Moisés; mas toda causa pequena, julgaram-na eles mesmos. 27 Então despediu Moisés a seu sogro, o qual se foi para a sua terra.);
  3. Tito devia escolher (eleger) presbíteros para pastorearem a Igreja (Tito 1: 5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem o que ainda não o está, e que em cada cidade estabelecesses anciãos, como já te mandei;).
 
B)    AS RAZÕES:
 
  1. Deus Concedeu diferentes dons a cada um, (Hebreus 13.7 e 17);
  2. Deus estabeleceu os critérios e os ministérios para os homens serem seus servos; (Efésios 4.11-12).
 
C)    CARACTERÍSTICAS DOS SERVOS:
 
São homens submissos, revestidos do Espírito de Deus, amigos de Deus e não dos deleites, humildes, bons maridos, bons pais, perdoadores, tolerantes, perseverantes, amorosos, etc. (Tito 1.5-9 e I Timóteo 3-1-7).
 
II – UMA IGREJA FIEL DESEMPENHA SUA MISSÃO
 
As duas tarefas principais já citadas para o desenvolvimento da Igreja esclarecemos a seguir:
 
1ª) Edificação: é o crescimento no conhecimento da Palavra de Deus e sua santificação.
Uma Igreja que não se edifica espiritualmente, que não se santifica, não está preparada para a evangelização. É necessário examinar a Palavra de Deus (João 5.39) para se fortalecer afim de:
 
a)      Mudar de mente – não se conformar com o mundo, significa não ter o mesmo molde que modela o comportamento do mundo (Romanos 12.1-2; Efésios 4.23-24 etc.);
b)      Irradiar a Luz de Cristo – ela deve ser a luz do mundo e sal da terra (Mateus 5.14);
c)      Vida diferente – Não viver, mas segundo o curso do mundo, antes, porém, testemunhar da santidade de Deus, para ser identificada com Ele e como sua filha (I João 5.1-5).
Edificada assim, a Igreja terá forças para lutar contra o mal e influenciar o mundo (Efésios 6.10-11; 2:1-3).
 
2ª) Evangelização: é o transmitir a Palavra de Deus ao mundo.
 
Em Mateus 28:18-20, encontramos Jesus ordenando que a Igreja deva evangelizar através do discipulado, ensinando a sua Palavra a todos para que ela seja guardada nos corações. Esse tipo de ensino o Espírito Santo usa para convencer o homem do pecado, da justiça e do Juízo (João 16:7-11). Esse convencimento leva o pecador ao arrependimento de ser pecador e conseqüentemente reconhecer em Jesus o único e suficiente Salvador (Marcos 16.1516; Atos 2-37-39).
 
A Igreja para desempenhar esta missão é composta de membros (I Coríntios 12.17), e cada um desses membros recebe um dom de Deus e são capacitados por Ele mesmo no desenvolvimento de sua missão (I Corintios 12:4-7). O ministério deve ser exercido por todos os crentes (Tiago 2.17).
 
Portanto, a Igreja não pode criar seu próprio método para executar essas tarefas (I Samuel 17:38-41).
 
O Servo de Deus deve revestir-se do Espírito santo, para que seja orientado e iluminado para executar estas tarefas com submissão, cumprindo assim obedientemente a vontade de Deus. O Cumprir essas tarefas é honrar e glorificar, exaltar a Pessoa de Cristo em detrimento de qualquer glória humana, tenha a pessoa o dom que tiver (Provérbios 16:9; João 15:5; I Coríntios 10.31).
 
CONCLUSÃO:
 
Tudo isso leva a outro atributo do Corpo de Cristo, que é a comunhão. A Igreja deve viver em unidade de espírito. Unidade de Espírito é muito mai do que estar juntos, em comemorações sociais, isso é bom, porém não é tudo.
 
É necessário que cada um se preocupe com o próximo, nas suas necessidades espirituais e temporais, na tristeza e na alegria (I Corintios 12:25-26).
 
Jesus disse que seria por esta unidade que a Igreja seria conhecida como sendo dEle (João 13.35). É importante observar que o amor é reforçado pela comunhão (João 17:20-23). Por isso mesmo as palavras “uns aos outros”, “mutuamente”, são muito usadas para indicar a comunhão que a Igreja de viver e manter (Tiago 5.16; Colossenses 13:13; Gálatas 6:2; Romanos 1.12).
 
Se você é membro da Igreja de Cristo é não vive em conformidade com tudo isso, o melhor é você se arrepender, e começar a obedecer a Palavra, para que não sofra as conseqüências da desobediência a Deus.
 
No próximo boletim, estaremos falando sobre uma Igreja Submissa.
 
Aceito seu questionamento, e estou pronto a responder e esclarecer suas dúvidas.
 
Pr Diomar
  1. Diomar antonio da silva vieira disse,

    paz pr Diomar sou Diomar d IBIRAMA SC,da uma olhadinha seti http://www.gegeuvana.com.br

    DEUS ABENÇOE

    DIOMAR
    UM ABRAÇO

  2. Preparador de Polímero disse,

    muito bom

Comentar

Subscribe to Diomar Vaini